Transa Marieta #8 - Carmen Silva



TRANSA•MARIETA

Episódio #8 – Carmen Silva


Em conversa com Bruno Ramos, Débora Sanches, Eliane Caffé e Luiz Gonzaga “Gegê” da Silva; mediação de Giovanni Pirelli


26.10.2020, segunda-feira 18h30 – 20h30


Marieta Virtual via Zoom, ao vivo no Facebook

____ Sobre as Transas

Como resposta à pandemia da Covid-19, o projeto Marieta lançou em abril de 2020 o “Transa Marieta”, programa de entrevistas com personalidades da arte e da cultura contemporânea, com o propósito de discutir uma trajetória de vida e uma percepção específica do mundo atual.


Desde então, foram entrevistados o escritor Milton Hatoum, o músico Arrigo Barnabé, a arquiteta Erminia Maricato, o gestor cultural Danilo Santos de Miranda, o pensador indígena Ailton Krenak, o dramaturgo José Celso Martinez Corrêa (Zé Celso) e o compositor e intelectual Gilberto Gil, com a participação de muitos convidados.


Nesse mês de outubro, o jornalista e articulador cultural Bruno Ramos, a professora e arquiteta Débora Sanches, a cineasta Eliane Caffé e o ativista e líder comunitário Luiz Gonzaga da Silva, o “Gegê”, entrevistam a líder do MSTC, professora e ativista social Carmen Silva.

A mediação fica por conta de Giovanni Pirelli, do centro cultural Marieta.

____ Como participar


Para quem quiser mandar sugestões de perguntas e pautas de discussão para nossa conversa com Carmen Silva, acesse o formulário público (https://forms.gle/ZS4te49E2d3Tarft9) e preencha.

O encontro virtual acontecerá pela plataforma Zoom e será transmitido ao vivo na página Facebook do projeto Marieta (www.facebook.com/projetomarieta), no dia 26 de outubro de 2020, segunda-feira, a partir das 18h30. ____ Sobre as participantes


>> Carmen Silva é ativista pelo direito à cidade, liderança do MSTC, foi Conselheira Estadual e Municipal de Habitação de São Paulo e coordenadora do Conselho Participativo da região da Sé. Em 30 anos de luta, essa mulher preta, nordestina e mãe de 8 filhos já garantiu um lar para quase 3 mil famílias. É professora na Escola da Cidade e no Instituto Insper e referência internacional em urbanismo social, convidada a representar o Brasil nas Bienais de Arquitetura de Veneza, Chicago e São Paulo;


>> Bruno Ramos é articulador nacional do Movimento Funk, empreendedor e produtor cultural. Estudante de Sociologia e Ciências Políticas na FESPSP. Foi Vice-Presidente da Associação Cultural Liga do Funk, onde fez a gestão do projeto social “Morada da Liga”, contemplado pela Lei de Incentivo à Periferia. Realiza o segundo mandato como Conselheiro do Conselho Nacional da Juventude (CONJUVE).


>> Débora Sanches é arquiteta e urbanista (PUC-Campinas, 1994), mestre em habitação (IPT, 2008) e doutora em arquitetura e urbanismo (Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2015). Professora da FAU Mackenzie e no mestrado em arquitetura, urbanismo e design na Belas Artes. Colaboradora do Centro Gaspar de Direitos Humanos (desde 2005). Como gestora pública atuou na Cohab Bandeirante em Campinas (1996-2001), no município de São Paulo coordenou o GTAI no Procentro e Cohab-SP (2002-2005). Integrante da Comissão Executiva da Operação Urbana Centro (2016 - 2019) e Representante das Universidades no Conselho Municipal de Habitação (2014 - 2016).


>> Eliane Caffé formou-se em psicologia e em 1990 iniciou seus estudos de cinema na “Escola Internacional de Cine y TV de San Antonio de los Baños”. Em seguida realizou filmes de curta e longa metragens, entre eles “Kenoma”, “Narradores de Javé”, “O Sol do Meio-Dia” , “Era o Hotel Cambridge” e recentemente, “Para Onde Voam as Feiticeiras”; todos com prêmios da crítica e de importantes festivais e mostras nacionais e internacionais. Também dirigiu series e documentários para TV. Paralelamente ao cinema, a diretora dedica-se a coordenação de oficinas audiovisuais em zonas de conflito na cidade de São Paulo e também no interior do Brasil.


>> Luiz Gonzaga da Silva, “Gegê” é integrante da Central de Movimentos Populares (CMP). Nascido Catolé da Rocha, interior da Paraíba em 1949, Silva militou em organizações clandestinas de resistência à Ditadura Militar. Em 1969, foi preso duas vezes. Em 1974, deixa sua terra natal e vai para São Paulo. É na capital paulista que se integra ao movimento popular urbano, reivindicando moradia digna na região central da cidade, aproximando habitação do local de trabalho.


>> Giovanni Pirelli (Milão, 1989) é gestor cultural e curador, sócio-diretor da empresa de consultoria cultural Cactus, diretor executivo e coordenador de atividades do centro cultural Marieta. Italiano, frequentou cursos de Literatura Contemporânea da Universitá degli Studi di Milano e, entre 2012 e 2013, fundou e coordenou o Cubo, incubadora de artistas e projetos culturais, localizada no centro de Milão. Desde 2009 é conservador e promotor do acervo da obra da artista italiana Marinella Pirelli, sua avó. Especialista em gestão cultural pelo Sesc-SP (2020).

____ Episódios do Transa Marieta

Todas as transas são gravadas e publicadas posteriormente em parceria com o portal Vitruvius.

As anteriores foram as seguintes:

#1 – Milton Hatoum (com Abilio Guerra, Augusto Massi e Julia Bussius)

#2 – Arrigo Barnabé (com Abilio Guerra, Carla Camurati, Luiz Gê, João e Paulo Sampaio)

#3 – Erminia Maricato (com Abilio Guerra, Celso Aparecido Sampaio, João Sette Whitaker e Lizete Rubano)

#4 – Danilo Santos de Miranda (com Abilio Guerra, Giovanni Pirelli e Marta Bogéa)

#5 – Ailton Krenak (com Abilio Guerra, Isa Grinspum, Marco Altberg e Suely Rolnik)

#6 – Zé Celso Martinez Corrêa (com Giovanni Pirelli, Cafira Zoé, Casé Angatu, Marcelo Dalourzi e Marília Gallmeister)

#7 – Gilberto Gil (com Chico César, Djamila Ribeiro, Keyna Eleison e Luiz Fernando de Almeida; mediação de Abilio Guerra e Giovanni Pirelli)

____ Projeto Marieta

O projeto Marieta é um centro cultural comunitário colaborativo, fundado em 2015 com a proposta de ser um espaço de pesquisa, difusão e produção de arte e cultura contemporânea. A diretoria e conselho curatorial é da responsabilidade do coletivo formado por Abilio Guerra, Caio Guerra, Giovanni Pirelli, Helena Guerra, Silvana Romano Santos. Atualmente conta com as participações de Lucas Minari (tuttofare), Magaly Corgosinho e Neliane Simioni (assessoria de imprensa); Marcella Arruda e Marina Frúgoli (pesquisadoras residentes); Ana Júlia Travia, Julia Rantigueri, Julia Zylbersztajn, Pedro Santiago e Paula Monroy (colaboradores internos); André Scarpa, Bianca Leite, Felipe Rodrigues, Marina Dias Teixeira e Pablo Figueroa (colaboradores externos); Lírios Spacca (design gráfico). O grupo conta com a adesão fundamental de Claudia Romano, Emiliana Romano Santos, Norma Romano Santos (apoio moral) e de Garibaldi Maria Pirelli Guerra, Martino Pirelli Guerra, Piero Pirelli Guerra, Tom Guerra, Francesca Tosi, Francesco Pirelli (apoio emocional). Nos tempos atuais de pandemia, o espaço está se mantendo aberto e atuante (virtualmente) graças ao apoio de amigos do Marieta, via apoio cultural no website benfeitoria.com/marieta.