[PT]
Comuns – Desvendando processos na América Latina

Está aberto o processo seletivo para a primeira edição do Comuns, laboratório virtual de arquitetura experimental e participativa, organizado por Marcella Arruda e Marina Frugoli, em parceria com o centro cultural Marieta, de São Paulo (Brasil).

O laboratório tem como objetivo fomentar a troca de saberes e tecnologias da arquitetura e urbanismo contemporâneos a partir do olhar do Sul Global.

O evento acontecerá duas vezes por semana, em encontros virtuais de 2h30, entre 16 de Setembro e 21 de Outubro de 2020.

As candidaturas devem ser feitas preenchendo o formulário de inscrição até as 23h59 do dia 16 de Agosto de 2020.

-> Formulário: https://forms.gle/EybGiwZ6vq1wHDxo6

 

Visite o lindo site do projeto aqui: https://www.comuns.net.br/
_____
Sobre o projeto

Comuns é um laboratório virtual para coletivos de arquitetura da América Latina, criado para estimular a troca de novas experiências e reflexões em tecnologias sociais, ecológicas e políticas de transformação dos territórios.

 

Com o objetivo de fortalecer uma rede latino-americana de saberes alternativos no campo da arquitetura, o laboratório irá investigar 4 eixos temáticos: materiais e técnicas, poéticas, participação e estratégias.

MATERIAIS E TÉCNICAS
Quais critérios embasam a escolha de materiais e técnicas de um projeto? Como a leitura da paisagem pode fornecer insumos para o reconhecimento dos recursos disponíveis no território?

POÉTICAS
Quais símbolos escrevem e habitam nossas concepções de mundo? Quais elementos compõem nosso imaginário, a partir do qual nos relacionamos, projetamos e construímos?

PARTICIPAÇÃO
Como o espaço pode ser experiência? Como o projeto pode vir a ser processo? Como construímos outras linguagens, gramáticas, léxicos e epistemologias para nos relacionarmos com os outros em suas percepções de espaço e de mundo?

ESTRATÉGIAS
Quais as formas de dar escala às práticas? Como projetos pontuais se multiplicam? Como criar estratégias abertas à mudanças e à especificidade de cada caso?

Comuns reconhece a importância do trabalho desenvolvido por escritórios e coletivos de arquitetura latino-americanos engajados em práticas projetuais não convencionais. Essas iniciativas seguem lógicas que promovem o trabalho coletivo, colaborativo e experimental, ancoradas nos valores da ética do bem viver, da descolonização dos saberes e da preservação do bem comum.

O laboratório é uma oportunidade para participar de uma comunidade estimulante de aprendizagem de processos e práticas arquitetônicas críticas e coletivas, a partir de uma perspectiva latino-americana, buscando valorizar as pluralidades e especificidades das diversas culturas que compõem o nosso continente.

_____
Como funciona

Estruturado de maneira horizontal e construído em torno do diálogo, o laboratório acontece ao longo de seis semanas, com dois encontros virtuais semanais de duas horas e meia cada, para um grupo de até 30 participantes da América Latina.

A cada semana, as pessoas participantes terão a possibilidade de se debruçar sobre um dos quatro eixos temáticos: materiais e técnicas, poéticas, participação e estratégias.

Os encontros acontecem sempre às quartas e quintas-feiras, entre 19h e 21h30, pela plataforma online ZOOM.

quartas-feiras: CONVERSATORIOS
Diálogos entre três coletivos latino-americanos, convidados para apresentar suas trajetórias e processos que envolvem o seu fazer arquitetônico, delineando métodos, estratégias e inquietações para possíveis caminhos futuros.

quintas-feiras: EXERCÍCIOS DE IMAGINAÇÃO
Em grupos de, no máximo, 15 pessoas, se discute, problematiza e reflete sobre o tema apresentado no dia anterior, trocando referências e experiências de forma horizontal. Serão propostos e compartilhados pequenos exercícios ligados à temática de cada semana que podem vir a ser ferramentas para uma atuação mais integrada ao território.

Todos os encontros serão falados em Portunhol.

As pessoas interessadas em participar deverão enviar suas candidaturas através de formulário online até as 23h59 do dia 16 de Agosto de 2020. O resultado do processo de seleção, com os nomes das pessoas escolhidas para integrar o grupo e a lista de espera, serão divulgadas online no dia 07 de setembro de 2020.

_____
Para quem?

Este grupo de investigação e ação é voltado para pessoas que tem uma atuação na transformação de seus territórios, buscando ativar redes e trocar soluções acerca de uma prática decolonial, integrada e situada; mas também para quem está inquieto com estas questões, procurando formas de começar a atuar em seu contexto local.

_____

Investimento

Valor Ideal R$ 370,00

Valor mínimo R$ 260,00

10% das vagas reservadas para bolsistas.

-> Formulário: https://forms.gle/EybGiwZ6vq1wHDxo6

-> Mais informações no site: https://www.comuns.net.br/

-> Dúvidas:
desvendandoprocessos@gmail.com
contato@projetomarieta.com.br

____
Realização

Marcella Arruda é artista transdisciplinar de São Paulo, arquiteta e urbanista pela Escola da Cidade (2017), estudou na Royal Academy of Arts em Den Haag (NL) e Design em Permacultura na Casa da Cidade (SP). Através de instalações, intervenções arquitetônicas, performances e programas pedagógicos, Marcella explora as relações entre corpo e território por meio de construções simbólicas como matéria de pertencimento e agenciamento. Está diretora de Projetos do instituto a Cidade Precisa de Você.

Marina Frúgoli é curadora formada em arquitetura e urbanismo pela FAU USP, com estudos complementares na Amsterdam Academy of Architecture. Atualmente é curadora da Coleção BEI de bancos indígenas brasileiros e assistente de coordenação de projetos do Intermuseus. Como assistente de curadoria, realizou exposições no Instituto Moreira Salles e no Itaú Cultural.

Juri

Tomaz Lotufo (Permasampa), Felipe Pinheiro (Permasampa), Silvana Romano (Vitruvius), Abilio Guerra (Vitruvius), Fernanda Critelli (Vitruvius) e Mariana Montag (A Casa de Jajja).

Arte Gráfica

André Moraes

_______
[ES]

Comuns es un laboratorio virtual para colectivos de arquitectura de Latinoamérica, creado para estimular el intercambio de nuevas experiencias y reflexiones en tecnologías sociales, ecológicas y políticas de transformación de los territórios.

Con el objetivo de fortalecer una red latinoamericana de sabidurías alternativas en el campo de la arquitectura, el laboratorio irá investigar 4 ejes temáticos: materiales y técnicas, poéticas, participación y estratégias.

Comunes reconoce la importancia del trabajo desarrollado por oficinas y colectivos de arquitectura latinoamericanos comprometidos con prácticas de proyecto no convencionales. Esas iniciativas siguen lógicas que promueven el trabajo colectivo, colaborativo y experimental, ancladas en los valores de la ética del buen vivir, de la descolonización de los saberes y de la preservación del bien común.

El laboratorio es una oportunidad para participar de una comunidad estimulante de aprendizaje de procesos y prácticas arquitectónicas críticas y colectivas, a partir de una perspectiva latinoamericana, buscando valorar las pluralidades y especificidades de las diversas culturas que componen nuestro continente.

Todos los encuentros serán en Portuñol.

_____
Como funciona

Estructurado de manera horizontal y construído alrededor del diálogo, el laboratorio ocurre a lo largo de seis semanas, con dos encuentros virtuales semanales de dos horas y media casa, para un grupo de hasta 30 participantes de Latinoamérica.

A cada semana, las personas participantes tendrán la posibilidad de detenerse en uno de los cuatro ejes temáticos: materiales y técnicas, poéticas, participación y estratégias.

Los encuentros ocurren siempre a los miércoles y jueves, entre 19h y 21h30 (GMT -3, horário de Brasília), en la plataforma online ZOOM.

miércoles: CONVERSATORIOS

Diálogos entre tres colectivos latinoamericanos, invitados para presentar sus trayectorias y procesos que involucran su práctica arquitectónica, delineando métodos, estrategias y inquietudes para posibles caminos futuros.

jueves: : EJERCICIOS DE IMAGINACIÓN

En grupos de, a lo máximo, 15 personas, se discute, problematiza y reflexiona sobre el tema presentado en el día anterior, intercambiando referencias y experiencias de forma horizontal. Serán propuestos y compartidos pequeños ejercícios relacionados a la temática de cada semana que podrán ser herramientas para una actuación más integrada al território

Las personas interesadas deberán enviar sus candidaturas a través del formulario online a partir del 20 de Julio hasta las 23h59 del día 16 de Agosto de 2020.

 

El resultado del proceso de selección, con los nombres de las personas seleccionadas para integrar el grupo y lista de espera serás divulgados online el día 07 de septiembre de 2020.

_____
Para quien?​

Este grupo de investigación y acción es direccionado para personas que tienen actuación en la transformación de sus territorios, buscando activar redes e intercambiar soluciones sobre una práctica decolonial, integrada y situada; pero también para quien está inquieto con estas cuestiones, buscando formas de comenzar a actuar en su contexto local.

-> Formulário: https://forms.gle/EybGiwZ6vq1wHDxo6

-> https://www.comuns.net.br/

 


desvendandoprocessos@gmail.com
contato@projetomarieta.com.br