Arte e cultura no mundo pós-contemporâneo (com Revista Bravo!)

05.22.2019

 

de 22.05 a 06.06
quartas e quintas
19h30 - 21h30

com Almir de Freitas, Guilherme Werneck e Helena Bagnoli
[curso organizado em parceria com a revista Bravo!]


ATENÇÃO: Este curso acontece presencialmente no Marieta, caso queira acompanhar via internet, escolha a opção "online" no momento da compra.
_____
a partir de 2019 o Marieta reserva 10% das vagas em seus cursos para bolsas integrais, dedicadas à pessoas de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade. Para apresentar sua candidatura, envie seu curriculum e breve carta de intenções para contato@projetomarieta.com.br
_____
inscrições no site: https://bit.ly/2OAV3g8
dúvidas: contato@projetomarieta.com.br
_________
Entre a sensação de impotência diante do passado e a incerteza em relação ao futuro, o contemporâneo se desenha como uma era marcada pelo risco, pela insegurança e pelo provisório, na sociedade e na arte.

Existem muitas maneiras de olhar para esse hoje, nos interessa a amplitude, os vários recortes possíveis, não apenas o tempo fluido e contínuo.

Hoje acontece uma das maiores revoluções no acesso à cultura e aos bens culturais. Temos artistas que desafiam todas as lógicas, temos novos suportes tecnológicos, novas formas de distribuir arte, novos dogmas e novos atores mudando o centro gravitacional do pensamento.

Esse será o curso a ser perseguido pelas palestras sob a perspectiva da arte e da cultura. O argumento será o pensamento que norteia o mundo pós-contemporâneo a partir do questionamento: o que é o contemporâneo? De que mundo estamos falando? Como a arte pode torná-lo melhor?

Esse trabalho busca ser uma possibilidade de reflexão para o entendimento de uma sociedade que se redesenha a cada dia, com novos valores, questionamentos e possibilidades. De fato, agora é preciso enxergar além do tempo.

_____
Palestra 1 - O que é o contemporâneo? - Almir de Freitas
Um panorama das várias concepções e leituras baseado no pensamento dos filósofos Walter Benjamin, Giorgio Agamben, Pierre Dardot, Christian Laval, Wolfgang Streeck, Yuval Noah Harari, Lionel Ruffel. O crash comportamental provocado pelo mundo não-binário, uma das marcas da sociedade digital e de rede, nas visões de estudiosos como Douglas Rushkoff e Yochai Benkler

_____
Palestra 2: Cultura da abundância- Guilherme Werneck

Como as novas ferramentas e plataformas tecnológicas mataram a velha indústria cultural e mudaram o rumo da produção e do consumo da arte. Séries: algoritmos a serviço das escolhas. E a música moderna, onde nasce agora?

_____
Palestra 3: Caminhos da liberdade - Helena Bagnoli

Da Grécia antiga à era da Internet: a ideia de ser livre. Como as instituições e museus contemporâneos se repensam para se livrar de velhas amarras. Como é a liberdade na arte?

_____
Palestra 4 - Distopias - Almir de Freitas

Visões de um futuro sombrio vêm se popularizando na literatura de entretenimento e em filmes e séries, em boa parte em razão dos temores trazidos pelas novas tecnologias: ódio virtual, vigilância total, determinismo informativo. Mostramos como esses novos temores espelham alguns mais antigos, expressos em obras clássicas – como 1984, Admirável Mundo Novo, Nós, entre outros.

_____
Palestra 5: Arte e artistas, qual a direção ? - Helena Bagnoli
Um panorama da produção nacional recente em tempos de escassez econômica. Os novos caminhos mapeados pela produção artística recente: a cultura da rua, o teatro, o cinema e as artes plásticas.

_____
Palestra 6 : A tecnologia a serviço da arte - Guilherme Werneck

A tecnologia digital abriu uma infinidade de possibilidades para a produção artística, hoje atrelada às empresas mais importantes do mundo. Como equacionar a situação em que os novos grandes mecenas da arte – vindos da Califórnia – são também os que produzem a tecnologia mais avançada visando tornar tudo monetizável? O Vale do Silício é o Vaticano da era pós- contemporânea?

_____
sobre os palestrantes

Helena Bagnoli
Jornalista e historiadora. Trabalhou no Grupo Abril, onde por quase 18 anos, dirigiu revistas, foi publisher das revistas de cultura e diretora geral responsável por 50 marcas da Editora.
De 2009 a 2013 foi presidente da MTV Brasil.
Atualmente é publisher e diretora editorial da Bravo!

Guilherme Werneck
Especializado em jornalismo cultural e digital, Guilherme Werneck dirigiu grandes operações digitais como a área de segmentadas da editora Abril, com mais de 40 revistas, a área digital da MTV e da Trip.
Trabalhou no Estado de S. Paulo como criador de novos produtos digitais e como um dos editores do caderno Link. Na Folha de S. Paulo, foi editor-adjunto da ilustrada e repórter do Folhateen e dos cadernos especiais.. Atualmente é publisher e diretor editorial da Bravo!

Almir de Freitas
Graduado em História pela Universidade de São Paulo, é jornalista com passagens por jornais como Diário do Grande ABC, onde foi editor de política, economia e editor executivo; e Folha de São Paulo, em que foi coordenador de reportagem das sucursais da Agência Folha.
Trabalhou entre 2000 e 2010 na antiga Bravo!, da Editora D'Ávila e, posteriormente, da Editora Abril, como editor-chefe e diretor de redação, escrevendo também sobre literatura e cinema. Ainda na Abril, foi editor sênior na revista Lola e redator-chefe na Viagem e Turismo. Está de volta à Bravo!, como editor executivo.
_____
de 22.05 a 06.06
quartas e quintas
19h30 - 21h30

com Almir de Freitas, Guilherme Werneck e Helena Bagnoli
[curso organizado em parceria com a revista Bravo!]

Investimento*
R$360,00 inteira
R$288,00 reduzida**

_____
*a partir de 2019 o Marieta reserva 10% das vagas em seus cursos para bolsas integrais, dedicadas à pessoas de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade. Para apresentar sua candidatura, envie seu curriculum e breve carta de intenções para contato@projetomarieta.com.br

**redução para estudantes, professores da rede pública, idosos, ex-alunos Marieta 2019
_____
inscrições no site: https://bit.ly/2OAV3g8
dúvidas: contato@projetomarieta.com.br

Please reload