audição #03: the sound of nostalgia

05.03.2016

 

 

curador: wshws (itália)

 

todo ser humano que se respeite tem um punhado de músicas de seu passado que, quando ouvidas, às vezes há anos de distância, provocam uma reação emocional muito forte de nostalgia.
podemos dizer que lembranças sonoras remetem a lembranças físicas de momentos reais.
mas vou tentar aprofundar este conceito um pouco mais.

 

baudelaire postulou a existência de uma “nostalgia por um país desconhecido”; a nostalgia transformada em um desejo pelo efêmero, indefinido, que tem origem na essência própria da existência humana: ser irreversível e finita.

portanto, passemos a definir “nostalgia” como a sensação de não estar vivendo plenamente o presente, de não ser capaz de reter um significado do que acontece em nossas vidas; como se tudo terminasse antes mesmo que conseguíssemos entender.

enquanto vivemos uma experiência, um encontro, uma presença, é como se estivéssemos já vislumbrando seu término, como se já pudéssemos antecipar sua futura ausência.

basicamente, a nostalgia nos lembra constantemente que tudo o que vivemos, amamos ou cultivamos, no passado e no presente, não voltará; ou pior, já não nos pertence mais.

em vez de enfrentar este problema - quem sabe conversando com um psicólogo - preferi me esconder na música, como faço com qualquer outra coisa na vida.

em minha busca pelo definição do conceito de “nostalgia”, descobri que essa solução, além de ser muito mais econômica, é perfeitamente racional, pelo menos de acordo com o que o professor e filósofo francês wladimir jankelevitch escreve.

segundo ele, a música imita a irreversibilidade do tempo em seu fluir inexorável, as contemporaneamente consegue poetizar seu fluir por meio da repetição. é portanto irreversível, como a vida, mas, diferente da vida, a obra musical é reiterável: toda música tem um começo e um fim, mas logo que termina temos a chance de recomeçá-la. que alívio, não?

a música é a arte nostalgica por excelência! 

mas, para a minha seleção, eu não queria usar apenas critérios subjetivos, individuais, ligados à minha experiência e ao meu passado. não queria que quem fosse ouvir a audição simplesmente percorresse a minha história musical.

sempre acreditei que existem músicas que são nostálgicas por si só, que nos convidam a refletir sobre esse sentimento, independentemente das experiências pessoais.

tentei pensar em uma seleção musical com faixas que tivessem exatamente esta característica. não sei exatamente explicar o que faz uma musica “nostalgica”, talvez suas sonoridades, melodias ou atmosferas… de fato, não sei precisar. talvez ao longo dessa audição vocês cheguem a entender o que eu digo!

tentei ser o mais imparcial possivel: todas as faixas são instrumentais, para que a viagem neste sentimento não dependa da compreensão de um texto ou de uma língua estrangeira, e também evitei incluir musicas muito famosas, já residentes do imaginário coletivo.

escolhi gêneros dos mais variados: jazz, hip-hop, clássica e eletrônica,

o elenco das faixas e dos autores será disponibilizado depois da audição, para que os títulos ou a história dos autores não influenciem os sentimentos dos ouvintes.

boa audição, 
boa nostalgia.

 

 

Please reload