qui., 30 de mai. | Casa Parte

DIA #1 - ECOLOGIA

reserve sua vaga para o primeiro dia de Festival, com o tema "Ecologia"
convites gratuitos esgotados!

Horário e local

30 de mai. de 2019 14:00 – 21:00
Casa Parte, Av. Europa, 241 - Jardim Europa, São Paulo - SP, 01449-001, Brasil

Sobre o evento

30.05 QUINTA-FEIRA /

/ ECOLOGIA //

– 17h - Encontro: Cidade Viva – porque São Paulo precisa da Permacultura? + A Cultura do Lixo

Apresentação: Luiz Cecilio e Daniele B. M. Minussi

Duração: 60min

Cidade Viva:

- O discurso da sustentabilidade.

Breve histórico.

- O que é Permacultura?

Princípios éticos e de design.

- Considerando a escala da comunidade.

Da construção sustentável ao urbanismo sustentável.

- Permacultura no contexto das cidades.

Práticas para a integração e o princípio da precaução.

A Cultura do Lixo:

- O lixo como problema urbano.

Meio ambiente: Os 5 “Rs” da Sustentabilidade

- Reciclagem de resíduos sólidos

Ressignificação de resíduos. A reciclagem de ideias e conceitos da sociedade a um novo uso.

- Reciclagem de espaços residuais

Intervenção Urbana possibilitando uma boa vivência sensorial do espaço. Resgate de espaços exclusos da malha urbana.

Objetivos:

- Desenvolver compreensão a respeito dos conceitos de Sustentabilidade e Permacultura;

- Refletir sobre a adoção de práticas e técnicas sustentáveis/ambientais adaptadas ao contexto urbano;

- Propor uma ressignificação ao processo de reciclagem através da arte e da cultura,

agregando valor cultural e espacial.

– 19h – Cineclube: Ecologia e Cinema

curadoria: Videocamp

duração: 53min

Grande Sertão (4min)

O vídeo “Grande Sertão”, produzido pelo WWF-Brasil e Comova, mostra a flora, a fauna e as peculiaridades do Cerrado numa forma de chamar a atenção das pessoas para as riquezas do bioma e a necessidade de um modelo de produção mais sustentável, que promova o desenvolvimento com maior inclusão social e distribuição de renda, ao mesmo tempo que conserve o meio ambiente.

Sob a Pata do Boi (49min)

A Amazônia tem hoje 85 milhões de cabeças de gado, três para cada habitante humano. Na década de 1970, quase não havia bois e a floresta estava intacta. Desde então, uma porção equivalente ao tamanho da França desapareceu, da qual 66% virou pastagem. A mudança foi incentivada pelo governo, que motivou a chegada de milhares de fazendeiros de outras partes do país. A pecuária tornou-se bandeira econômica e cultural da Amazônia, forjando poderosos políticos para defendê-la. Em 2009, o jogo começou a virar quando o Ministério Público obrigou os grandes frigoríficos a monitorarem o desmatamento nas fazendas de onde compram gado.

Ingressos
Preço
Qtd
Total
  • Convite indivial
    R$0
    R$0
    0
    R$0
TotalR$0

Compartilhe este evento